Econectado



Bruno Frade - redacao@revistaecologico.com.br
E-Conectado
Edição 111 - Publicado em: 08/08/2018

Ecolinks

Impactwala

Cada vez mais as pessoas buscam informações sobre as marcas baseando-se nos seus impactos sociais e ambientais. Por outro lado, é difícil ter acesso às informações quanto ao processo de produção, uma vez que a maioria de nós não consegue saber quais os perigos de um produto, já que nem sempre estão disponíveis. Pensando nisso, a Impactwala, uma organização sem fins lucrativos, criou um espaço para informar os perigos causados e incentivar os consumidores a fazerem escolhas mais conscientes. A proposta começou na Índia e por meio de uma plataforma colaborativa recolhe dados e fornece por meio do impactwala.org a classificação para cada produto e marca. Também disponibiliza os rótulos ecológicos que são obrigatórios ou essenciais, contribuindo para diferenciar os verdadeiros de algumas estratégias ambientais adotadas pelo ramo empresarial. Vamos aumentar esse movimento? Torne-se um Impactwala e contribua positivamente para todo o planeta!

Biodiversidade & Nutrição

De acordo com o Sistema de Informação sobre a Biodiversidade Brasileira (SiBBr), o país abriga a maior biodiversidade do planeta, em torno de 15 a 20%. Apesar disso, essa riqueza não é utilizada de maneira correta, pois grande parte das atividades no campo tem como base espécies exóticas.

Visando ampliar o acesso do público às plantas locais, a ferramenta Biodiversidade & Nutrição possui um acervo (composição de alimentos e de receitas) das espécies da flora brasileira e disponibiliza dados sobre mais de 150 alimentos e 70 plantas nativas. A página é constantemente atualizada de forma a tornar cada vez mais completa e acessível a todos, auxiliando a prática da sustentabilidade na alimentação. Veja mais em goo.gl/vY1hmx.

Mais acessada

A saga amazônica do desmatamento foi o texto mais lido no mês de julho no site da Ecológico. A reportagem abordou o quarto episódio da série “O Ambientalista”, mostrando o papel dos índios como olheiros da maior floresta tropical do planeta, cujo desmate gera mais gás carbônico que o total de carros em circulação no Brasil. Para ler o conteúdo na íntegra, acesse: goo.gl/KAwthN.