FEBRABAN e UNEP FI promovem em São Paulo debate para incentivar mecanismos financeiros de apoio à sustentabilidade

O evento reunirá líderes do setor financeiro, representantes do governo e especialistas para debater desafios e oportunidades relacionadas a sustentabilidade em investimentos, seguros e bancos, nos mercados latinoamericanos
Da Redação / Ecológico - redacao@souecologico.com
Sustentabilidade
Publicado em: 09/10/2019

Nos dias 14 e 15 de outubro, São Paulo será a capital latinoamericana das finanças sustentáveis. Ao longo dos dois dias, a capital paulista sediará a edição de 2019 da Mesa Redonda Regional de Finanças Sustentáveis para a América Latina e Caribe.

O encontro terá palestras e painéis sobre os principais desafios para o desenvolvimento das finanças sustentáveis na América Latina e Caribe, bem como as oportunidades de negócio trazidas pela economia de baixo carbono. As discussões abordarão vários aspectos da sustentabilidade, dentre os quais: integração de riscos Ambientais, Sociais e de Governança (ESG) nas análises de crédito, investimento e seguros, o desenvolvimento do mercado regional de títulos verdes, a importância da regulação na criação de uma economia sustentável e o impacto da adesão das instituições financeiras aos Princípios para Responsabilidade Bancária das Nações Unidas.

Entre os participantes do evento estão nomes importantes do setor financeiro nacional e internacional, como o líder da UNEP FI, Eric Usher, o secretário executivo do Banco Central, Adalberto Felinto, o presidente da FEBRABAN, Murilo Portugal, os CEOs dos bancos Bradesco, Octavio de Lazari, e Itaú Unibanco, Candido Bracher, Jean Pierre Dupui, vice-presidente executivo de Corporate e Investment Banking do Santander Brasil, a vice-presidente executivo da bolsa de valores do Panamá, Olga Cantillo, a líder de Mercados Financeiros e Mudanças Climáticas do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Maria Netto, e a diretora de Sustentabilidade da B3 e presidente do Pacto Global da ONU no Brasil, Sonia Favaretto.

O encontro também contará com a participação de representantes de governos da América Latina, como o Ministro da Economia do Chile, Joaquim Guajardo, o ministro do Meio Ambiente do Chile, Alfonso Galarce Jaramillo, a representantes da autoridade financeira da Colômbia, Mariana Escobar, e Gema Sacristan, CIO do BID Invest.

Princípios de Responsabilidade Bancária

No dia 22 de setembro, foram lançados os Princípios para Responsabilidade Bancária. Esses princípios foram projetados para orientar os bancos a alinharem estrategicamente seus negócios com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, além de outras estruturas internacionais, regionais e nacionais. Os princípios já foram firmados por mais de 131 instituições do setor financeiro ao redor do mundo, 22 na América Latina, totalizando US$ 47 trilhões em ativos.

Durante evento, os bancos signatários terão acesso em primeira mão a um guia completo para a implementação dos princípios e duas novas ferramentas relacionadas ao assunto. A primeira contribuiu com o processo de identificação dos impactos relevantes dos portfolios dos bancos para que assim possam definir suas próprias metas. A segunda é focada na identificação, análise e monitoramento dos impactos dos portfolios corporativos de crédito e investimento.

Green bonds

Durante o evento, o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) vai anunciar uma plataforma que reunirá informações sobre todas as emissões de títulos verdes feitas na América Latina e no Caribe. O objetivo da ferramenta é estimular o desenvolvimento do mercado, ao trazer transparência e comparabilidade às operações, por meio da uniformização e padronização dos reportes de dados. O objetivo é atrair novos investidores e aumentar a confiança dos que já operam na região.

A plataforma irá monitorar, verificar e reportar a destinação das receitas e os impactos gerados pelos títulos verdes de acordo com indicadores de performance específicos definidos no prospecto da emissão. Além disso, a ferramenta irá garantir confiabilidade, segurança e rastreabilidade das informações, por meio do uso de base de dados descentralizadas.

Patrimônios mundiais da humanidade

Segundo levantamento da Organização das Nações Unidas, quase metade dos locais classificados como patrimônio mundial da humanidade estão ameaçados por algum tipo de atividade industrial danosa. Como gestor de risco, o setor de seguros pode desempenhar um papel central na proteção dessas localidades.

Com isso em mente, a Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura), a WWF e o PSI, iniciativa da ONU sobre os princípios para seguro sustentável, criaram um guia com orientações práticas de como as seguradoras podem proteger os patrimônios mundiais da humanidade.

O documento será lançado durante o evento e reunirá sugestões de como as empresas do segmento poderão reduzir o risco de investimentos em empresas ou projetos que possam prejudicar esses locais considerados como patrimônios mundiais.

Pós evento

Após os dois dias oficiais de evento será oferecido um workshop na manhã da quarta-feira (16/10) no auditório da FEBRABAN em que serão discutidos com um maior aprofundamento os desafios e oportunidades de implementação, na América Latina e Caribe, das recomendações da Força-Tarefa Sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD, da sigla em inglês). Na ocasião serão compartilhadas as experiências da UNEP-FI e de vários atores do setor financeiro na região. A participação nesta programação exige uma inscrição separada e as vagas são limitadas.

Foto: Domínio Público
Foto: Domínio Público

Serviço

O que: Mesa Redonda Regional de Finanças Sustentáveis para a América Latina e Caribe

Onde: Hilton Hotel - Av. das Nações Unidas, 12901 – Brooklin São Paulo, SP

Quando: 14 e 15 de outubro

Que horas: das 8h30 às 17h

Acesse aqui a programação!


Postar comentário