Força Nacional vai apoiar fiscalização do ICMBio

Medida é tomada após ataques contra agentes no Pará

Da Redação / Ecológico - redacao@revistaecologico.com.br
Meio Ambiente
Publicado em: 25/10/2018

Foi publicada hoje no Diário Oficial da União a portaria que dispõe sobre o emprego da Força Nacional de Segurança Pública em apoio ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), a medida visa reforçar a operação de combate ao desmatamento nas Unidades de Conservação (UCs) federais localizadas ao longo da BR-163, no Pará. Outro objetivo é conter a onda de violência contra os órgãos ambientais, proporcionando segurança aos agentes de fiscalização.

Na última sexta-feira (19/10), agentes do ICMBio, que atuavam no interior da Floresta Nacional Itaituba 2, no município de Trairão (PA), foram ameaçados por um grupo de pessoas. Elas queimaram uma ponte e teriam disparado tiros para assustar os agentes. Houve ataques também a uma equipe do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) no dia seguinte, na cidade de Buritis (RO), a 338 km de Porto Velho.

Antes dos ataques no Pará, os agentes recebiam apoio da Polícia Militar, mas o comando da PM informou que só teria condições de manter seus homens no local até a próxima segunda-feira, quando a operação de combate ao desmatamento nas UCs federais entrará na sua 14ª etapa.

Fiscalização mantida

De acordo com o ministro de Meio Ambiente, Edson Duarte, com o reforço de segurança anunciado, “as equipes de fiscalização permanecem em campo e vão continuar com a operação de combate ao desmatamento”. O prazo para emprego da Força Nacional é de 180 dias, mas pode ser prorrogado se necessário. Segundo o MMA, a operação de combate ao desmatamento terá ainda apoio da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. O Ministério Público Federal, que atua no combate a crimes ambientais, também vai compor essa espécie de força-tarefa.