Líderes pedem urgência nas soluções de adaptação ao clima

Comissão Global de Adaptação, liderada por Ban Ki-moon, Bill Gates e Kristalina Georgieva, convoca países a agirem e a investirem mais

Meio Ambiente
Publicado em: 26/10/2018

Em razão de uma série de desastres climáticos relacionados ao aquecimento global que afetou diferentes países, foi lançada a Comissão Global de Adaptação. Essa aliança sem precedentes de líderes globais se destina a catalisar um movimento mundial para dar escala e velocidade às soluções de adaptação às mudanças climáticas.

A Comissão Global de Adaptação é liderada por Ban Ki-moon, 8º Secretário-Geral das Nações Unidas, Bill Gates, co-presidente da Fundação Bill & Melinda Gates, e Kristalina Georgieva, CEO do Banco Mundial. Ela já nasce com 17 países conveniados e 28 comissionados, representando todas as regiões do globo e todos os setores de desenvolvimento e indústria.

A adaptação diz respeito à gestão dos riscos associados às mudanças climáticas, desde enchentes e secas à elevação do nível do mar. Conforme indicado no Relatório Especial sobre Aquecimento Global, do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), os impactos prejudiciais da mudança climática estão sendo sentidos agora, muito mais cedo e mais poderosamente do que o previsto.

O trabalho da comissão elevará a visibilidade e a importância política da adaptação climática. Também incentivará soluções ousadas, como investimentos mais inteligentes, adoção de novas tecnologias e melhor planejamento para tornar cidades e áreas rurais mais resiliente às ameaças relacionadas ao clima.

“Sem uma ação de adaptação urgente, estamos colocando em risco a segurança alimentar, energética e hídrica nas próximas décadas. O crescimento econômico contínuo e a redução da pobreza global são possíveis apesar desses desafios assustadores, mas apenas se as sociedades investirem muito mais em adaptação”, declarou Ban Ki-moon. Os custos de adaptação, segundo ele, são menores do que o de fazer negócios como sempre, ou seja, sem levar a mudança do clima em conta. “E os benefícios são muitas vezes maiores.”

Bill Gates lembrou que o vive um momento de alto risco e também de grande promessa. “Precisamos de políticas para ajudar as populações vulneráveis a se adaptarem, além de garantir que os governos e outras partes interessadas apoiem a inovação e ajudem a entregar esses avanços às pessoas e lugares que mais precisam deles.”

Para Gates, se todos fizerem a sua parte, será possível reduzir as emissões de carbono, aumentar o acesso à energia a preços acessíveis e ajudar os agricultores em todos os lugares a cultivar lavouras mais produtivas.

Em nível global, quatro obstáculos retardam a adaptação que a comissão irá trabalhar para resolver:

1. Os tomadores de decisão e o público em geral ainda não estão cientes de todas as oportunidades a serem obtidas por se tornar mais resilientes e menos vulneráveis aos impactos climáticos e riscos naturais;

2. Os governos e empresas não incorporam os riscos das mudanças climáticas em seus planos e investimentos em desenvolvimento social e econômico;

3. Os esforços de adaptação ficam aquém daqueles que mais precisam deles, das pessoas mais pobres e vulneráveis;

4. Embora a adaptação seja um desafio global, a liderança global na questão é escassa. Em suma, o mundo ainda está aquém da transformação necessária para se adaptar a um clima em mudança.